Esse samba é das moças

Da “CartaCapital” 493, de 30 de abril de 2008.

O samba das moças

POR PEDRO ALEXANDRE SANCHES

A história é excêntrica sob vários ângulos. São oito mulheres entre os 20 e os 40 anos, várias delas mestiças de origens diversas, algumas delas de visual “moderno” à moda de roqueiras ou clubbers. E cantam samba, samba de raiz, vinculado à tradição que parte de Ary Barroso, Ataulfo Alves e Adoniran Barbosa e fazem parada orgulhosa no relicário feminino de compositoras como Dona Ivone Lara, Leci Brandão e Jovelina Pérola Negra. Formado em São Paulo há cinco anos, o octeto Samba de Rainha completa um imaginário heterogêneo com um rol extenso de sambas de punho próprio, que ocupam a maior parte do recém-lançado segundo CD, Vivendo Samba.

A história foi se erguendo meio à revelia, a partir de encontros informais e amadores entre participantes que trabalhavam, originalmente, com arquitetura, fisioterapia, moda, marketing… A vocalista principal, Núbia Maciel, resume o imponderável que ronda o Samba de Rainha: “A idéia não era ser um grupo, nem de meninas, nem de samba”. Mas logo vieram sessões em espaços alternativos de São Paulo, como Vermont Itaim (onde o grupo ocupa até hoje as matinês de domingo), Traço de União, Bar Brahma, palcos de periferia e até a praça da Sé.

No início deste ano, os portões do Sesc Pompéia tiveram de ser fechados para barrar a pequena multidão que tentava entrar além da lotação do espaço. Lá dentro, uma platéia tão miscigenada e heterogênea quanto o grupo cantava em coro todos os sambas, fossem de Dorival Caymmi, Paulo Vanzolini, Benito di Paula, Zeca Pagodinho, Teresa Cristina ou composições próprias. “Até hoje não sei bem quem era o público daquela noite”, reconhece Núbia com certo espanto. Em fevereiro, o grupo partiu para uma série de oito shows em Portugal, mais um na Inglaterra.

Diante do êxito sempre crescente, a maioria delas abandonou os empregos de origem e tenta viver de samba. “Vive-se, mas na corda bamba”, afirma a vocalista. Houve algum assédio por parte de figuras carimbadas da indústria musical, mas, cordas bambas à parte, o grupo preferiu até agora permanecer independente. “O produtor Arnaldo Saccomani nos procurou, mas queria mudar tudo, fazer um disco de pagode. A gente não quis”, diz Núbia, fluminense interiorana de Teresópolis (“nasci na roça mesmo”) entrosada entre uma maioria de paulistas.

Embora reconheça o octeto como um caso único na música brasileira (com a exceção parcial das não-compositoras Frenéticas, nos anos 70), ela afirma que o Samba de Rainha não empunha bandeiras feministas. Mas abre uma brecha ao lembrar a origem do nome do conjunto. “Pensamos em Samba na Cozinha, Samba de Saia… Mas queríamos exaltar as mulheres, íamos colocá-las na cozinha de novo? Cantamos Clara Nunes, Beth Carvalho, Jovelina, Leci, homenageamos as rainhas do samba.”

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

4 Respostas to “Esse samba é das moças”

  1. guto Says:

    Pedro,
    Vc já ouviu falar num grupo também carioca composto por 30 mulheres que se chama Mulheres de Chico? Um amigo carioca me disse que elas são legais mas por outro lado, Chico de novo cantado e requentado (ou melhor, recantado)

  2. Pedro Alexandre Sanches Says:

    Ih, Guto, não ouvi, não, só ouvi falar das Chicas, que é bem outra praia, mais para Frenéticas, né? E as 30 Mulheres de Chico cantam todas juntas, em coro?

    Mas, putz, assim como o clube-do-bolinha do Clube da Esquina parece estar na berlinda com esse disco-tributo cantado exclusivamente por mulheres que vem por aí, talvez fosse a hora de começarmos a falar sobre Homens de Chico, né? Quem falou que só mulher tem chico?, hahaha.

  3. Nanda Says:

    Oi Pedro,
    estou escrevendo uma reportagem sobre “A história da mulher no samba”.
    Gostaria de bater um papo com as mulheres dessa banda. Pode me passar o contato?
    Abs,
    Nanda

  4. sydney rogerio Says:

    Ola Guto, tudo bem? Parabéns pelo título da matéria, muito bom. Mas Curitiba também está entrando no cenário nacional do samba, a cidade conta com ótimos músicos, mas o que tem chamado a atenção é um grupo formado só por mulheres, é o Samba de Saia, da uma olhada no site das meninas, é show de bola, http://www.sambadesaia.com, ahhhh e da sua opinião tá bem? Abraços e feiliz 2009!!!!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: